Sempre achei tofu uma coisa muito sem graça, e olha que eu como até pedra. Mas eu aprendi uma técnica muito simples que me ajudou a olhar com bons olhos para essa iguaria. 

Na verdade é algo bem simples, mas que faz toda diferença no sabor: é preciso drenar o excesso de água que tem nele. E, claro, caprichar no tempero para que ele fique do jeitinho que você gosta.

Tirando a água, ele vai ficar mais consistente na hora que você grelhar e também vai incorporar mais o sabor.

O tofu que eu compro aqui é orgânico e ele vem em formato de bloco, mergulhado na água.

Então primeiro eu retiro toda a água, corto ele pela metade, seco o excesso de líquido com um papel toalha, e enrolo os dois pedaços em um pano de prato limpo. 

Em seguida, o tofu enroladinho vai pra uma superfície lisa (que pode ser uma tábua de carne, forma, prato, etc.), com algo em cima para que faça peso. Eu geralmente uso uma tigela.

Daí é só deixar lá meia horinha, e o pano de prato vai puxar toda a água. Depois disso, tá pronto para ir pra panela!

Temperei com um pouco de shoyu, limão e pimenta. Grelhei com óleo de gergelim e acrescentei cebolinha no final. 

Ficou com uma carinha de prato oriental, e pra complementar combinei com abobrinha refogada, arroz e milho. 

Quem diria que um simples tofu iria render uma marmita tão linda? 😀