Hoje a dica é uma opção que me surpreendeu pelo sabor e pela praticidade! Já tinha visto algumas receitas de hambúrguer de atum, mas, como sempre, fiz a minha usando o que tinha na geladeira.

Para dar um gosto especial, eu usei folhas de salsão. Foi um teste, na verdade, porque estas folhas geralmente são dispensadas e eu acho um desperdício muito grande usar somente os talos e jogar fora todo o resto.

Eu costumo usar o atum em pedaços, de latinha, que vem conservado na água, e não no óleo. O ideal, claro, é sempre usar alimentos frescos, porque os nutrientes estão todos lá! Eu mesmo não compro quase nada enlatado.

Mas quando não se tem tempo, essa receitinha quebra um galho. Além disso é uma boa pedida para quem quer incluir um peixe na alimentação.

Eu usei para colocar na marmita, para ser consumido com comida. Mas imagino que fazer com um sanduíche ficaria uma delícia! Vamos à receita.

Hambúrguer de atum e aveia

Ingredientes
1 lata de atum
1 tomate sem pele
4 colheres (sopa) de aveia em flocos
2 colheres (sopa) de linhaça dourada
1 colher (sopa) de azeite de oliva
1 ovo
Folhas de salsão picado (a gosto)
Sal e pimenta moída na hora (a gosto)

Modo de preparo
Misture todos os ingredientes em uma travessa, deixando o ovo para o final. Quando tiver tudo bem incorporado, acrescente o ovo. Você pode mexer tudo com a mão mesmo, acho que incorpora mais rápido.

Faça quatro bolinhas ou use um modelador. Se achar que não leva jeito para fazer o hambúrguer no formato desejado, não se preocupe: você pode ajeitar na frigideira mesmo, amassando com a mão, até ele ficar do jeitinho que você quer.

Unte uma frigideira com um fio de azeite, bem pouco mesmo. Acomode os hambúrgueres e tampe a panela. Grelhe em fogo baixo, depois vire e grelhe o outro lado. Está pronto!

Calorias ‘de responsa’
Este ano, decidi que não vou mais colocar o valor calórico das receitas que publico aqui. Eu sempre acrescentava porque entendo que isso é um diferencial para muita gente que acredita que um prato menos calórico é mais saudável.

Mas isso vai contra tudo o que eu tenho lido e tento seguir a respeito de alimentação. Exemplo: posso dar uma receita que tem o valor calórico de um brownie, e aí muita gente vai achar que é melhor comer um brownie.

Quando na verdade é preciso olhar o alimento como um todo. Dois alimentos podem ter a mesma quantidade de calorias e oferecer nutrientes completamente diferentes.

Um bom exemplo disso são os refrigerantes zero: você não ganha caloria nenhuma, mas o que eles trazem de vitaminas e nutrientes? Nada. E, em contrapartida, o quanto carregam nosso corpo com compostos químicos? Muito.

Também não é para pirar e tentar fazer um raio-x de cada coisa que vai pro estômago. Mas com um conhecimento básico sobre alimentação é possível saber o que é saudável e o que não é.

Na dúvida, não hesite: opte pelos alimentos naturais.