Free the abóbora! A dica de hoje é nhoque com farinha integral

A abóbora esteve no centro de uma POLÊMICA na semana passada, depois que o Brasil descobriu que a Taís Araújo não gosta do legume.

Se você não ficou sabendo, eu explico: ela era convidada do programa e quando a apresentadora disse que ia servir nhoque de abóbora, a atriz recusou gentilmente dizendo que esta é a única coisa que ela não come! Digamos que Namaria ficou um tanto quanto #xatiada.

Namaria xatiada

Respeito o gosto de todo mundo mas aqui em casa a abóbora é RAINHA e eu faço ela de todos os jeitos imaginários.

Dia desses eu fiquei com muita vontade de fazer um nhoque de abóbora vegano, com farinha integral, que vi no site Namu.

Mas já falei por aqui que massa não é o meu forte, né? Então contei com a parceria da minha irmã, que tem equilíbrio emocional até para lidar com as massas mais adversas. Tive várias dúvidas ao longo do processo e compartilho aqui com vocês os melhores trechos dessa maravilhosa entrevista que fiz com a autora do prato – que por sinal comi e me esbaldei!

Marmiteira: Qual o grau de dificuldade dessa receita?
Thais: Não dá trabalho. Quando você tira da casca, ela já virou um purê e aí é só misturar um pouco de farinha!

Marmiteira: A receita pede que a abóbora seja assada, e não cozida. Qual sua opinião a respeito disso?
Thais: Eu prefiro fazer a abóbora assada porque acho que se cozinhar ela “chupa” muita água, fica muito aguada. Acho que isso pode dificultar para achar o ponto.

Marmiteira: Quanto tempo demora para ela ficar molinha?
Thais: De 40 a 50 minutos, mas acho que cozinhar na água também é quase isso.  Eu só fiz a abóbora cozida uma vez e me arrependi profundamente porque ela deu muito trabalho pra descascar! Depois que eu descobri a maravilha de assar no forno nunca mais eu mudei de técnica porque eu me apaixonei por essa!

É isso, minha gente, bora fazer nhoque! A receita você encontra neste link aqui

Uma observação: a receita original leva farinha branca, mas fizemos com a integral e deu certo!

 

Nhoque Abobora2

Fizemos um molho de tomate rústico com manjericão tirado da hortinha da minha irmã! <3

Gente, e para levantar ainda mais a moral da abóbora, eu tenho que dizer que dela a gente aproveita até a casca! Não sei se para o nhoque funciona, mas quando faço cozida ou assada, uso com casca e tudo! Na sopa também funciona super bem, uma vez fiz um creme e ficou delicioso. 😉

Hoje eu trago a dica da nutri Claudia Jeovane da Silva, da Associação Prato Cheio, que é parceira do Marmiteira. Dá só uma olhada!

QUERIDINHA DA NUTRI “A casca da abóbora cabotiã é mais rica em fibras do que os outros tipos. As fibras auxiliam no controle do colesterol e glicemia.  Ela pode ser consumida em forma de doces, bolos, assada como petisco. Além da casca podemos consumir as sementes, pois são ricas em triptofano (melhora o humor durante a TPM), antioxidantes, zinco e ferro.”

Dica extra da nutri: não compre abóbora com cascas sujas ou manchadas, nem que apresentam polpa amolecida.

 

« »

© 2017 Marmiteira. Theme by Anders Norén.

%d blogueiros gostam disto: