Chegar no restaurante por quilo com aquela fome dukão é aquela coisa, né: você vai pegando tudo como se não houvesse o amanhã e, quando se dá conta, está misturando feijoada com sushi.

Fooome!

É puxado mesmo. Até porque as coisas são organizadas de uma forma que a gente realmente fica com vontade de pegar um pouco de tudo, afinal, o cérebro adora uma variedade.

Pensando nisso, pedi para minha parceira Raquel Labonia, nutricionista da WellMove, elencar algumas diquinhas para nos ajudar nessa difícil tarefa do dia a dia que é chegar com fome no quilão. BORA?

#DICA 1 – Planejamento é vida

Eu tenho o hábito de fazer aquele raio-x geral antes de sair pegando comida, e isso me ajuda muito a montar um prato coerente. “Acho que vale olhar antes sim, porque assim você já vai meio que esquematizando seu prato de acordo com os grupos alimentares e não corre o risco de ir pegando tudo”, diz Raquel.

Aí você me pergunta: “comassim, ‘grupos alimentares’?”. Já explico!

#DICA 2 – Prato lindo e variado

Não estou aqui para defender que as pessoas cheguem ao restaurante com uma lista de regras para cumprir. Isso seria uma chatice! Mas é claro que é interessante sabermos pelo menos o que estamos comendo, para poder fazer as melhores escolhas. Sendo assim, faaaala, Raquel! “Procure preencher metade do prato com vegetais crus e cozidos. A outra metade, se quiser um prato equilibrado, pode preencher com 1/4 de proteína e 1/4 de carboidrato.”

#DICA 3 – De olho nas preparações

Mais do que estipular regras sobre quantas vezes na semana consumir carne, frango, peixe (ou carne nenhuma), é bom prestar atenção nas preparações. Quando o assunto é proteína, a dica da nutri é tentar diminuir o consumo das opções fritas, empanadas ou carregadas de molho, especialmente os muito cremosos, que têm mais gordura. Priorizar as carnes assadas e grelhadas é uma boa pedida.

E também tem aquelas coisas que não têm preparação nenhuma, mas tá cheio de opção ao redor pra gente dar aquela “turbinada”. Por exemplo, as saladas, que geralmente são servidas cruas. “Evite usar os molhos artificiais, que geralmente têm muita gordura e sódio.”

#DICA 4 – Arroz e feijão forever <3 

Segundo a Raquel, o arroz e feijão nosso de cada dia é “a combinação dos deuses” – #EUJÁSABIA – porque combina o carboidrato com a proteína vegetal. Mas isso não quer dizer que você precisa sempre ignorar aquele macarrãozinho quando sentir vontade. A dica da Raquel é só prestar atenção na quantidade, para não ingerir muito carboidrato de uma só vez. “Pode comer sua massa, seu risoto, desde que também coloque legumes, verduras e proteínas.” Assim você equilibra mais seu prato e também evita comer algo muito pesado.

pasta com salmão

Dica: o prato com massa fica mais equilibrado com vegetais e proteínas / Foto: Creative Commons

#DICA 5 – Pre-pa-ra

Nem sempre é possível planejar nossa alimentação diária, mas a cada dia estou mais convencida que essa é uma das melhores formas de se alimentar bem e manter um peso adequado. “O ideal é nunca ir para o restaurante por quilo com muita fome. Planeje seu café da manhã e seus lanches intermediários, ou coma uma fruta antes para evitar sair pegando tudo”, indica Raquel.

A outra dica de planejamento da nutri é para você, amiguinho, que adora uma sobremesa. Claro que ninguém precisa ficar passando vontade dos doces servidos no quilo. Mas comer sobremesa todo santo dia pode ter lá seus efeitos colaterais. “Geralmente essas sobremesas de quilo tem muito açúcar, muita gordura. Se você gosta muito de doce, tente trazer sempre de casa seu chocolate meio amargo.” Assim, você pode sair do restaurante ciente de que não vai ficar sem seu docinho à tarde.

Mudar os hábitos alimentares e, consequentemente, o paladar, é isso: planejar e saber escolher de forma consciente, e não por impulso. E o restaurante por quilo é um ótimo lugar para praticarmos. 😉