Está rolando nesse fim de semana em São Francisco o festival Eat Drink SF (24-26 de agosto) um evento que acontece há dez anos e reúne tudo que é comida e bebida boa que existe por aqui. São mais de 150 restaurantes, além de chefs premiados e produtores locais expondo seu trabalho.

Eu confesso que sinto um pouco de preguiça desses eventos porque nunca vi o Marmiteira como um site de gastronomia, mas sim, um lugar onde gosto de falar de estilo de vida,  comportamento, alimentação e saúde de um modo geral. E comer engloba tudo isso!

Esse tipo de evento tende a ter uma pegada mais “gourmet”, afinal, os participantes querem mostrar toda a boniteza que eles são capazes de produzir. Mas também é uma ótima oportunidade para ver o que é tendência na área de alimentação e se inspirar com a relação que a Califórnia tem com a comida.

O termo farm to table faz bastante sentido por aqui.

Eat Drink SF 2018

Eu e as fruta e os legume tudo!

E também tem um baita background por trás da cultura alimentar – que não tem necessariamente a ver com o alimento em si, mas com o planeta. Isso ficou bem claro no evento e eu vou tentar resumir os principais pontos.

O que o mundo poderia aprender com São Francisco


O Eat Drink SF reflete bastante do que vejo quando vou aos mercados, feiras e grande parte dos restaurantes por aqui. Existe uma valorização muito grande dos produtores locais, das iniciativas sustentáveis, da comida fresca, direto da fazenda, orgânica.

A preocupação com reciclagem também é evidente. Claro que em um evento desse porte é impossível evitar certo desperdício de comida, mas existe um esforço em minimizar os danos com relação aos materiais utilizados.

A comida era servida em recipientes feitos de papel ou bambu (um material bastante utilizado pelos caterings daqui) e, as bebidas, em copos feitos com resina de milho (exceto vinho e cerveja, que eram servidos em taças).

Eat Drink SF 2018

Recipientes 100% recicláveis no Eat Drink SF

Além disso, parte da renda do evento é revertida para uma iniciativa muito bacana, que é a Cuesa (Center for Urban Education about Sustainable Agriculture), uma organização sem fins lucrativos que incentiva um sistema alimentar sustentável junto a agricultores e consumidores, por meio de vários programas educacionais.

Enfim, gostei de todas essas iniciativas e acho que elas poderiam inspirar outras cidades, até mesmo dentro dos Estados Unidos, que ainda estão patinando quando o assunto é sustentabilidade e consumo consciente.

Trends e drinks

O Eat Drink SF também é um paraíso para os amantes de bebidas em geral, pois vários estandes preparam drinques e apresentam bebidas variadas.

Eatdrinksf Unclenearest

Drinque delicioso da Uncle Nearest, feito com leite de coco e absinto

Vinho, então, nem se fala. A Califórnia sabe fazer direitinho, viu.

Eatdrinksf Vinhos

Vinhos da Canard Vineyard, de Napa

E se você quer trends, Eat Drink SF tem também! Destaco as opções vegetarianas, que tem de monte por aqui.  Como essa foto abaixo, que é um salgado recheado com uma carne que… não é carne! Feita pela Impossible Foods, uma start up que inventou uma fórmula secreta que engana direitinho.

Eatdrinksf Impossiblemeat

Salgado feito com “carne” produzida pela Impossible Foods

Eat Drink SF

Pratos veganos no Eat Drink SF – couve-flor roxinha, tem por aqui!

Outra coisa que está bombando por aqui é o kombutcha. No Brasil tá essa febre também? Esse aqui é da Brew Dr. Kombucha.

Eat Drink SF 2018

Kombutcha: o povo de São Francisco ama muito

E as komida?

Na cozinha, eu gosto de simplicidade. Mas é fato que gastronomia é arte! Vi coisas no Eat Drink SF que realmente mereciam estar numa exposição, como isso aqui:

Eat Drink SF 2018

Era com caviar (algo que não compreendo), mas o que me chamou atenção mesmo foi a base. Olha o trabalho manual que foi empenhado nisso. O chef fez questão de me dizer que a massa era gluten free, à base de arroz e batata, mas o que me impressionou mesmo foi a textura: derretia na boca.

Como todo evento, também tinha uma área VIP (zzzzz). Tinha foie gras (algo que não compreendo), alguns vinhos deliciosos, carnes, mais caviar (???) e uma mesa de chocolate absolutamente maravilhosa, que até pra mim, que não sou chocólatra, foi impossível não voltar pelo menos umas 3 vezes.

Eat Drink SF 2018

Também tinha um estande da Stella que gravava o seu nome na taça de cerveja, e foi nessa hora que eu vi vantagem de estar na área VIP.

Eat Drink SF 2018

Ah, DAORA, vai?

Tá, mas e na prática?

Eu estaria mentindo se dissesse que não gosto de coisas refinadas. Quem não curte? E, modéstia à parte, tenho boas referências. Graças à minha profissão de jornalista tive a oportunidade de comer muita coisa por aí que eu não teria coragem/condição de pagar.  

Mas AMAR, amar MESMO, eu amo as coisas mais simples, mais “vida real”. Sabe? Com identidade e sabor. Eu que fui criada à base de arroz, feijão, carne moída e quiabo, não acho que um prato precisa de ingredientes caros para ser maravilhoso. Claro que é gostoso comer coisas raras e exóticas, isso tem o seu valor. Mas no dia-a-dia, dá para ser feliz com pouco.

Então, quando eu vejo algo que me inspira, eu tento imaginar na minha realidade. Por exemplo: Uma mesa de queijo caprichada.

Eat Drink SF 2018

Isso a gente consegue fazer, independente do budget. Se é começo do mês, salarião recém-caído, dá para comprar queijos mais caros, presunto de Parma e nozes pecan.

Fim do mês? Vamos para uma mesa mais básica, com queijos mais baratos (o parmesão é um dos queijos que mais amo na vida é também é dos mais acessíveis). Com outros frios, pães e muitas frutas! Uvas, figos e damascos combinam super. E decorar com flores fica mais lindão ainda!

Eat Drink SF 2018

Também adoro me deparar com pratos que eu conseguiria fazer em casa, como a comida do Barcino, que foi disparado a coisa mais gostosa que comi na feira. E era almôndega com feijão. Só isso: almôndega. Feijão.

Eatdrinksf Barcino

A foto infelizmente não corresponde ao sabor, que era maravilhoso

Outra coisa que é bastante adorada pelos californianos é o tal do pulled pork, que nada mais é do que carne de porco desfiada. Não temos muito o costume de comer porco dessa forma no Brasil, mas é bem gostoso e acho uma baita dica para quem é marmiteiro!

Eat Drink SF 2018

Porque carne desfiada costuma render e dá para fazer numa tacada só e congelar em porções menores. #fikdik Eu já fiz por aqui, usei lombinho e ficou bem bom!

Para finalizar, vai uma sessão de coisas simples e extremamente saborosas que provei por lá. Espero que te inspire a procurar as coisas deliciosas e simples que existem na sua cidade! 😉

Eat Drink SF 2018

Essa torradinha tinha sementes e casca de laranja, uma delícia

Eat Drink SF 2018

O camarão é sempre um hit entre os petiscos por aqui

Eat Drink SF 2018

Essa torradinha também estava bem maravilhosa, com uma pastinha de queijo e uma geleia caseira bem suave

Eatdrinksf Parma

Petisco de massa folhada com tomate e presunto de Parma

Eat Drink SF 2018

Sorvetíneos da Little Giant, sorveteria que fica em Oackland

Para mais informações sobre o Eat Drink SF, visite o site do evento.