A água aqui em São Francisco é muito, mas MUITO gelada. Ainda assim, sempre vejo gente surfando e nadando, até nos dias mais cinzentos! Outra característica bem marcante é o vento: constante e BEM FRIO. Mas, mesmo assim, muitos se arriscam a fazer sua corrida ou caminhada pelas ruas de manhã ou no fim da tarde.

Eu mesma tenho aproveitado que o tempo deu uma melhoradinha para sair da academia de dentro do prédio e ir pra rua! Vou até a marina andando, e, depois, subo um quarteirão andando, outro correndo. Quem conhece a cidade sabe que as subidinhas são para CAMPEÕES, então, me sinto uma vitoriosa quando chego em casa!

Esses dias, eu estava me aproximando da baía quando vi um senhor de idade, com a cabeça bem branquinha, tirando a roupa de borracha e colocando a camiseta de malha, que estava guardada no porta-malas. Não eram nem nove horas da manhã, e, evidentemente, ele já tinha feito seu exercício diário!

Fiquei encantada ao me deparar com aquela cena, porque sempre vejo essas pessoas nadando de longe, então nunca sei se são velhas, jovens, magras, gordas, altas ou baixas. Mas ver aquele homem me deu um gás ainda maior para continuar caminhando e correndo. Eu quero envelhecer assim! Eu quero não, eu VOU envelhecer assim!

A idade está na nossa cabeça e também na forma como levamos a vida. O tema “longevidade” está em alta e hoje já sabemos que não basta se alimentar bem e fazer atividade física – você tem que ter prazer na vida também.

Naqueles poucos segundos que olhei para aquele senhor, consegui visualizar o que ele sentiu: primeiro, a brisa matinal; depois, a endorfina despertando o corpo; e, finalmente, o prazer de colocar uma camiseta de malha quentinha depois de sair da água gelada. Deu até vontade de comprar uma roupa de borracha e me arriscar também!

Dica de documentário


Esses dias assisti um documentário muito legal, que está disponível no Youtube. The End Of Ageing” fala justamente sobre essa questão do quanto a longevidade foi prolongada nos últimos anos, o que isso gerou de impacto na nossa sociedade e o que ainda vai gerar.

Mas o que eu mais achei legal foi o fato de eles listarem 6 pilares para se envelhecer bem, ou seja: cuidar do corpo e da mente vai muito além da atividade física e alimentação balanceada. Sim, esses dois pontos também estão na lista.

Mas eles também falam da importância de ter bons amigos por perto, do valor de darmos boas gargalhadas durante o dia; ter uma vida sexual satisfatória e, por fim, da nossa habilidade em conseguir exercer as nossas próprias escolhas de forma livre e plena.

Se você anda pensando desde já o que pretende fazer quando estiver com a cabeça branquinha, não deixe de assistir. A vida é agora, e o agora pode durar muitos anos! 😉