Caldo de carne caseiro tem muito menos gordura e sódio; faça o seu!

Não sei se vocês notaram, mas a expressão “menos sódio” está bombando. Fique dois minutos na frente da TV: pelo menos um comercial vai vender um produto que teve redução do tal “vilão”.

Para quem está em busca de uma alimentação mais natural e equilibrada, o ideal é evitar ao máximo as opções prontas e congeladas; além dos famosos tabletinhos de caldo de legumes, frango, carne, etc.; usados para dar um “up” em determinados pratos.

A verdade é que a nossa comida não precisa dessa química toda para ter sabor. Quanto mais acostumamos nosso paladar com coisas mais caseiras, menos temos vontade de comer coisas artificiais.

Na minha casa nunca foi um hábito usar os tais tabletinhos, mas confesso que, por falta de conhecimento, acabei usando algumas vezes quando comecei a cozinhar.

Com o tempo, vi que ele é totalmente dispensável. Neste post aqui eu dou uma dica bem bacana para quem quer aproveitar as cascas e talos dos legumes para fazer um caldo nutritivo e saboroso.

Hoje vou falar dos benefícios do caldo de carne caseiro. Se você procurar na internet vai encontrar receitas ótimas que utilizam ossos e tornam os caldos ainda mais ricos. Mas qualquer carne de panela que você fizer – e isso também serve para o frango cozido! – e não for utilizar a água que sobra, dá para guardar na geladeira ou no freezer e usar em risotos, molhos, sopas e até arroz e feijão.

No último sábado eu postei uma receita delícia de carne louca, feita com lagarto. Como eu fiz a carne desfiada, guardei o excedente de água.

Caldodecarnecaseiro

 

Lembrando que quanto mais legumes você usar, mais nutritivo o caldo vai ficar. 🙂

Outra dica: ao invés de carregar no sal, abuse das ervas e especiarias! Pimenta, noz-moscada, páprica, sálvia, alecrim, cebolinha…escolha os sabores que você mais gosta e capriche! O caldo vai ficar ainda mais gostoso.

Essa belezura, como era de se esperar, ganhou até o selo Nutri Likes. Olha só o que a minha parceira Raquel Labonia tem para dizer desta maravilha.

NUTRI LIKES “Amo com todo o meu coração! É uma forma de aproveitar integralmente o alimento”, diz. “O caldo de carne caseiro é riquíssimo em proteínas e colágeno. Ótima opção para fazer sopas, colocar no feijão, purês, molhos para acompanhar massas e carnes. O caldo de carne industrializado é muito ruim, cheio de sódio e substâncias artificiais.”

Entre os ingredientes duvidosos que vão no caldo industrializado, estão uma enxurrada de nomes que a gente mal consegue pronunciar. Olha só a lista que a Raquel me mandou:

Realçadores de sabor glutamato de sódio e inosinato de sódio, espessante goma xantana, corantes caramelo III e urucum e aromatizante, sal, gordura vegetal, amido, açúcar, água, alho, cebola, extrato de carne bovina, pimenta vermelha, salsa, louro, gengibre, cúrcuma.

WOW!

WOW!

Precisa de tudo isso no nosso corpinho não, né, minha gente?

Outra dica boa é tentar reduzir a gordura do caldo caseiro. Perguntei para a Raquel se vale a pena esperar o caldo esfriar para deixar subir a gordura, que é menos densa, e tirar essa superfície com a ajuda de uma colher. Ela disse que funciona e que quanto mais conseguir tirar, menos gorduroso vai ficar. 😉

É ou não é para glorificar de pé?

Este caldo de carne caseiro é para glorificar de pé!

 

« »

© 2020 Marmiteira. Theme by Anders Norén.